Ao utilizar este site consideramos que aceita a utilização de cookies.

Press Releases

Sanindusa regenera floresta ardida na Tocha

O dia de 26 de março de 2022 estará para sempre associado à campanha de reflorestação “Criar Raízes”. Esta iniciativa, desenvolvida no âmbito do Dia Internacional das Florestas, foi organizada pela Sanindusa em parceria com o Município de Cantanhede que, através do seu Gabinete Técnico Florestal e com colaboração da Junta de Freguesia da Tocha, da Comunidade Local dos Baldios da Freguesia da Tocha e do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, garantiu a execução de todas as operações preparatórias e necessárias à plantação.

Decorreu na Tocha e visou a recuperação de parte da área ardida nos incêndios de 15 de outubro de 2017.

A Sanindusa convidou os seus funcionários a abraçarem esta causa e cerca de 100 voluntários responderam prontamente ao convite.  O espírito de equipa de todos e a vontade de recuperar a flora perdida contribuíram para uma ação de regeneração do ecossistema daquela zona. Foram plantados 1026 pinheiros mansos em 5 hectares, o equivalente a 5 campos de futebol, numa área envolvente às instalações da Sanindusa 2, situada na Zona Industrial da Tocha, Cantanhede.

Os participantes, no arranque da atividade, foram brindados com palavras de agradecimento por parte da organização e ainda receberam o kit “Criar Raízes” composto uma t-shirt, um chapéu panamá impermeável, uma garrafa de vidro para líquidos e um saco mochila, artigos alusivos ao evento, amigos do ambiente e práticos para o dia a dia.

Esta efeméride inseriu-se no âmbito da política de sustentabilidade da empresa e visou sensibilizar para a importância da restauração da floresta ardida. Isto porque todos podemos contribuir para minimizar ou reverter as catástrofes ambientais, assegurando a continuidade das gerações futuras.

Esta iniciativa serviu para reforçar os laços e espírito de equipa entre os trabalhadores do grupo. A partilha entre todos os voluntários contribuiu para fortalecer o sentimento de união e fazer crescer a vontade de repetir a experiência no próximo ano.

“Depois do arranque da fábrica destruída pelo trágico incêndio fazia todo o sentido pormos mãos à obra e reconstruir a nossa floresta e foi com esse sentido de responsabilidade social que Sanindusa resolveu dar o seu contributo para que parte da área ardida voltasse a recuperar o verde que lhe era característico”, sublinha Elsa Gala, diretora de comunicação da empresa e acrescenta “esperemos que esta ação sirva de inspiração para outras organizações a ajudar na recuperação das zonas afetadas por todo o país.”

Recorde-se que, esta foi a segunda ação de reflorestação levada a cabo pela empresa. A primeira ocorreu no Buçaco, com a plantação de Azereiros em 2012 e parceria com a Fundação Mata do Bussaco.